terça-feira, julho 23, 2024
InícioEstadoLêda e mais 11 deputadas são favoráveis a urgência do projeto que...

Lêda e mais 11 deputadas são favoráveis a urgência do projeto que criminaliza mais a mulher que pratica o aborto do que o próprio estuprador

Por dia, cerca de 174 brasileiras são estupradas, muitas engravidam, segundo o Ministério da Justiça. Hoje, nesse tipo de gestação é possível abortar, sem a mulher ser punida. Mas isso pode mudar, se o Projeto de lei 1904/2024, for aprovado, já que ele equipara abortos acima de 22 semanas ao homicídio simples com pena de até 20 anos de cadeia. Na última semana, a tramitação do texto em regime de urgência foi aprovada na Câmara, por 33 deputados, incluindo 12 mulheres, entre elas nossa representante de Goiás e que se diz da região do entorno, a parlamentar federal, Lêda Borges (PSDB) 

Como Lêda que já presidiu a Comissão da Mulher na Câmara dos Deputados, votou a favor da urgência da apreciação dessa proposta conhecida como “PL Antiaborto”? Não é muita contradição se dizer a favor das mulheres e ser condizente com um projeto que pode prejudicá-las? Mas as redes sociais já estão atentas, em uma publicação divulgada em vários endereços, Leda aparece bem ao centro de uma montagem com políticos que votaram sim para o texto com a seguinte legenda: “Guardem as seguintes fuças”. 

Depois da aprovação da urgência da proposta na Câmara, movimentos femininos e ligados aos direitos humanos como Marcha Mundial das Mulheres, a Frente Nacional contra a Criminalização das Mulheres e pela Legalização do Aborto se posicionaram contra a proposta. Inclusive, ocorreram no último fim de semana, em cidades de todo país, como São Paulo, Belo Horizonte, Vitória, Palmas, Fortaleza, Natal e João Pessoa, registraram atos públicos pedindo a rejeição do texto.  

Será que apesar de toda repercussão negativa do assunto, a deputada Lêda Borges ainda acredita que está certa em concordar que mulheres vítimas de um crime hediondo, como o estupro, não possam abortar, depois das 22 semanas? Na maioria das vezes, as estupradas são crianças e adolescentes que nem têm consciência do que uma gestação, das mudanças no corpo? Será que ela concorda que vítimas sejam consideradas criminosas e passem a maior parte da vida, presas, por não quererem ter recordação da violência que sofreram? 

Cristiano Henrique
Cristiano Henrique
Bonito,legal,inteligente e modesto.
RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Mais Populares

Comentários Recentes